NÃO PODERIA | BLOG VERMELHO : Sport Club Internacional

NÃO PODERIA

 

Não poderia dizer que esse é o post do jogo pois não me cabe tal responsabilidade.

Não poderia passar sem dizer que sou muito grato ao Bruno pelas referências ao meu nome e dizer que otimismo e pessimismo são os dois lados da mesma moeda.

Não poderia por isso mesmo ir adiante sem fazer minhas as sábias palavras do escritor espanhol Ramón de Campoamor y Campoosorio (1817-1901), que diz: “En este mundo traidor, nada es verdad ni mentira, todo es según el color del cristal con que se mira”.

Não poderia contar o que nos faz Colorados ou o que nos faz ser torcedor do co-irmão, eufemismo para o Grêmio, palavra que não se deve pronunciar.

Não poderia vaticinar o resultado do xogo de logo mais mesmo que nesse momento eles, do time cuja palavra não se pode dizer, estão montados no lombo da lagartixa enquanto que nós, do colorado mais amado dessas colinas outrora verdejantes, estamos numa posição abaixo do cú dessa mesma lagartixa.

Não poderia querer que jogássemos como homens sem medo pois isso é algo que passa longe do colorado mais amado etc etc.

Não poderia até mesmo duvidar que a cagalhonice já não seja parte do DNA do colorado mais  etc etc , com o que querer que isso mude é uma luta inglória e mal paga.

Não poderia nunca ter começado a escrever essas bem traçadas linhas pois me entusiasmo e quando se abrem as porteiras da imaginação e se encilha o pingo, o hífen, a virgula, o ponto e virgula e todas as demais teclas do keybord, o que se escuta é o brilho das esporas no escuro (se escuta o brilho: o que bebeu? o que fumou?).

Não poderia dizer que não verei o xogo pois nunca se pode afirmar que desse nada verei.

Não poderia me despedir sem deixar uma mensagem aos colorados: Coragem irmãos. Bem-aventurados os que sofrem por causa de injustiças. Há que se ter fé, paciência e humildade.

Não poderia, agora sim me despedindo de verdade, partir sem mudar a mensagem para um minuto de silêncio. Nele concentraríamos nossos pensamentos e energias voltadas para o colorado etc etc. Afinal, milagres ocorrem e não custa nada dar uma ajudinha.

Não poderia – juro que é despedida de verdade – dizer mais nada pois, sendo bem original em verdade vos digo: Grenal é Grenal. E o resto hoje é silêncio, e espero que quebrado por gritos como esse do vídeo.

Não poderia – nem juro mais nada –  deixar de dizer que nesse xogo eu estava no Pacaembu e vi, sim meninos, eu vi esse gol ao vivo.

Author: Airton Kwitko

Share This Post On