Deprê total | BLOG VERMELHO : Sport Club Internacional

Deprê total

Tempo de Leitura: 3 Minutos

Uso esse espaço para fazer uma catarse noturna (escrevo após o jogo contra o Zequinha e pelo fuso de +5 horas, aqui são 11 da noite). Não poderia ir dormir sem antes fazer essa  purificação pessoal. Até porque sem isso vou custar a pegar no sono.

Falo por mim e desculpas pelo desabafo: não tenho mais paciência para ver o Inter jogar,  e agora está ocorrendo algo que confesso com toda honestidade (pode ser que antes de publicar retire essa parte): estou torcendo contra o Inter!!!!

Explico melhor antes que seja apedrejado: não é contra o Inter instituição, time que torço desde criança, de quem fui sócio quando morava ai, com cadeira cativa, almofada, bandeira, radinho de pilha, tudo. Torço contra esse estado de coisas que são impostas por esses ……… (nem sei que palavra usar que seja branda: por favor, preencham o espaço com o que acharem mais conveniente) que dirigem há anos o clube, e que pintam e bordam e contratam treinadores fantoches, e para que tudo isso?

Torço contra porque achava que se algo de ruim ocorresse o bom-senso faria as coisas tomarem outro rumo mas vejo, desolado, que nem mesmo a vaca no brejo muda o que nos apresentam.

Qual o objetivo disso que está ocorrendo? Sim, porque nada do que passa sucede sem uma previsão maior. Me recuso a pensar que essas coisas (palavra branda) que dirigem esse time há tantos anos sejam tão incompetentes. Deve haver algo que esse simples mortal não capta; algo que transcende minha limitada capacidade de percepção. Sou um míope na visão e meu cérebro também tem alguma deficiência.

Ou seja: o Inter tem um grande projeto e eu, tacanho e curto de idéias, não consigo alcançar a real dimensão. Só pode ser isso!!!!

Vi o jogo no computador e não sei quantas vezes levantei por puro tédio e/ou raiva para ir tomar água e mijar (nunca bebi e mijei tanto em tão pouco tempo), com uma impaciência revoltante. Já sentei para ver o jogo injuriado com a escalação e durante a partida, com as substituições todas equivocadas, fui ficando cada vez mais inquieto.

Jogamos contra o glorioso (sem ironia: tem 103 anos) Zequinha mas que está na série “D” do Campeonato Brasileiro. Jogamos em Porto Alegre, não foi em outra cidade, e entramos como time pequeno, cheio de cuidados defensivos, e nos comportamos como time pequeno toda a partida.

Não empatamos porque o adversário é muito limitado mas sempre foi melhor estruturado do que nós.

Campeonato gaúcho não vale nada, esse jogo idem, mas está claro que as perspectivas esse ano não serão melhores do que as de anos passados. Recordo que desde 2010 iniciamos essa descida de ladeira sob o controle de um grupo de pessoas vinculadas à uma confraria – o Movimento Inter Grande – e que irão se perpetuar durante muito tempo mais, sem nenhum pudor pelos resultados paupérrimos de suas administrações.

Não tenho mais saco de gritar fora esse ou aquele (sempre os mesmos: Paulão, Anselmo, William, Andrigo, Ferrareis, Valdivia, Roberson) apesar de, contar agora, são 7 que terminaram o jogo! Gente! Apenas 4 se salvam nesse time. O que é isso?

Não grito fora Zago pois me poupo de bradar contra um infeliz pau-mandado. Não se deve chutar em cachorro morto.

Estou mais aliviado agora e àqueles que conseguiram chegar até aqui, obrigado pela paciência. Alem de ir dormir mais calmo, economizei não pagando em euros um psiquiatra para me ouvir. Até porque ele certamente não entenderia minha angústia pois, sendo catalão, deve torcer pelo Barcelona. Que inveja!

Obrigado Big Boss por essa oportunidade de desabafar.

 

Facebook Comments

Author: Airton Kwitko

Share This Post On
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com