Folia no matagal

3.5
(24)

Ainda anestesiado pelo período de carnaval, em que o futebol anda um pouco deixado de lado, vou comentar algumas coisas que vi nos últimos dias.

A primeira delas é sobre o ocorrido em Caxias do Sul no último sábado. Não acompanhei a partida, pois estava em viagem, sendo que apenas como bom secador, fui verificar o resultado posteriormente. Ainda que tenha sido uma grata e boa surpresa ver o co-irmão se fu…lascar (e, consequemente, ver a cara do treinador bailarina nas derrotas), ver a dupla greNAL perder uma decisão para uma equipe do interior – sem desmerecer a dupla de Caxias, que à exceção do Novo Hamburgo, é quem tem obtido sucesso mais seguidamente frente a dupla greNAL – não pode deixar de ser considerado um retumbante fiasco.

Mesmo com aquela história de que ‘não existe mais bobo no futebol’, e ainda que estejamos em início de temporada, e as equipes do interior em preparação desde o último trimestre de 2019, é preciso dizer que o orçamento, a estrutura e toda a pujança que clubes como a dupla greNAL possuem a mais que qualquer equipe do interior não podem permitir que resultados como o de sábado aconteçam.

Ainda, a derrota do co-irmão mostrou que diversas das suas deficiências não foram aproveitadas pelo colorado no último greNAL, demonstrando/comprovando que muitas coisas ainda necessitam de melhora.

Outra consequência do jogo de sábado é que o co-irmão provavelmente terá de se dedicar ao segundo turno do gauchão; mudando aquela ideia inicial de que apenas o colorado teria que correr atrás sozinho para garantir a outra vaga da final do turno para poder decidir o título gaúcho.

Inclusive, aproveitando o gancho, outro dia comentei que a perda da possibilidade de ganharmos o primeiro turno do gauchão iria nos fazer esticar a corda até maio. Pois bem, zapeando na net¹, vi que amanhã contra o Tolima faremos o 10° jogo do ano em 35 dias, sendo a 5° partida em mata mata (3 pela LA e 1 no gauchão). Isso mostra como a perda do greNAL, que parecia não ter resultados relevantes, pode causar sérias consequências.

Ainda passeando pela internet², não pude deixar de ficar surpreso que o SCI, investiu, apenas nas contratações deste início de temporada, a elevada quantia de R$ 17 milhões. Vou repetir, R$ 17 milhões para contratar os trintões Musto e Galhardo, o quase trintão Rodinei, e as apostas (não passam de apostas, ainda que eu torça para darem resultado) Marcos Guilherme, Boschilia e Gustagol !!!

Será que esses nomes merecem todo esse investimento??!! Quais valores são gastos com todo o elenco atual??!!

Vi que o Independiente foi a Fifa para cobrar uma dívida de U$ 1,3 milhão (R$ 5,7 milhões), por Victor Cuesta.

Isso mostra que aquela conversa de reconstrução financeira, falada desde de 2017, não é bem assim.

Quanto ao jogo que define o ano de 2020, amanhã, quando teremos que fazer um jogo MUITO melhor que o da última quarta-feira, está sendo divulgado que a provável escalação será: Marcelo Lomba, Victor Cuesta, Bruno Fuchs, Musto, Moisés, Rodinei, Boschilia, Rodrigo Lindoso, Edenílson, Guerrero e D’Alessandro.

Em se confirmando essa escalação, mais uma vez penso que a equipe estará desequilibrada. A dupla Musto/Lindoso até agora não casou; D’Alessandro fora do lugar onde sabe atuar me parece um desperdício; e Guerrero poderá ficar mais uma vez isolado.

Apesar de frágil, todo cuidado é pouco com essa equipe colombiana. Um gol sofrido em casa pode pôr tudo a perder.

Tenho escutado boatos que ingressando na fase de grupos da LA, Coudet fará alterações profundas na equipe. Então o negócio é aguardar e torcer para que amanhã seja dia de classificação, de preferência sem sofrimento.

Amanhã é dia da torcida fazer o seu papel apoiando sempre.

Depois desse período de carnaval, chegou a hora de folia no matagal.

Saudações Coloradas.

 

 

 

 

 

 

 

 

Referências:

¹ Página do instagram batepapocolorado

² Página do instagram caldeiraocolorado

View this post on Instagram

Rodinei – Veio por empréstimo com salário na casa dos R$ 250 mil Musto – Empréstimo, mas custando um valor aproximado de 100 mil euros, para conseguir a liberação. A direção não confirma valores oficiais, mas o custo dele ficou na casa de meio milhão de reais. Galhardo – Conseguiu liberação no Ceará. Abriu mão de valores a receber (décimo terceiro, férias e da premiação por permanecer na primeira divisão). Ganhava R$ 200 mil lá. Seguramente veio por um salário maior aqui. Marcos Guilherme -1,2 milhão de euros (R$ 5,7 milhões) para compra de 80% dos direitos dele. Valor parcelado em quatro vezes. Marcos Guilherme foi o segundo maior investimento da diretoria neste ano – Ricardo Duarte/Inter Boschilia – 1,5 milhão de euros (R$ 7 milhões) para compra de 20% agora e mais 10% na metade do ano. Valor parcelado por três anos. O meia de 23 anos foi a maior contratação do clube. O Inter ainda tem opção de comprar mais 40% dele se quiser. Moisés – R$ 2 milhões e 250 mil pelo empréstimo de duas temporadas, até o final de 2021, com 15% dos direitos econômicos adquiridos. Gustagol – R$ 1,5 milhão pelo empréstimo até o final desta temporada, com 15% dos direitos econômicos comprados. Há valor fixado para compra em definitivo, mas ainda não vazou. Ao todo, se somarmos os valores de todos os sete reforços do Inter, chegaremos a quantia de R$ 17 milhões investidos nos reforços apenas nos nomes desta temporada.

A post shared by Caldeirão Colorado (@caldeiraocolorado) on

 

 

 

 

How useful was this post?

Click on a star to rate it!

As you found this post useful...

Follow us on social media!

Author: Régis Martins

Share This Post On