El gaucho

4.3
(3)

Primeiramente, gostaria, ao mesmo tempo em que mais uma vez transmito ao Schroder minhas condolências pela perda de seu Pai, me solidarizando com este triste momento, de registrar meu elogio ao texto do Mauro Loch, que bem destaca a importância de um Pai nas nossas vidas. Foi perfeito o silogismo aplicado, no sentido de que todos temos na figura do nosso pai um ídolo que fica na nossa memória para todo o sempre.

Dito isto, a principal notícia do dia está ligada ao pleito dos jogadores junto à direção, no sentido de reduzirem de forma espontânea em 25% seus salários (o que representaria, em tese, uma economia mensal na casa dos R$ 2 milhões), oportunidade que, em contrapartida, ‘exigiram’ que nenhum outro funcionário fosse demitido nesse período de parada em decorrência da pandemia. É uma pena que tal atitude, apesar de elogiável, tenha ocorrido tardiamente, já que semana passada, como dito em meu último post, mais de 40 cabeças rolaram, em diversos setores do clube, sem possibilidade de retorno. Bem que na ocasião, poderiam os jogadores ter criado uma ‘exigência’ favorável aos funcionários, como fizeram agora.

Mas a notícia que mais me impactou de forma positiva e me deixou esperançoso, foi a relacionada à ‘volta’ da nossa Tchêmpions League, o nosso ‘charmooooso’ gauchão, ou El gaucho, como costumo dizer.

Como uma verdadeira luz no fim do túnel, através de videoconferência entre os 12 clubes da Série A e a Federação Gaúcha de Futebol, restou definido de forma unânime a retomada do Campeonato Gaúcho. Do ajuste, restou elaborado documento, que será alvo de encaminhamento ao Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul, Ministério Público (MP-RS) e Secretaria Nacional de Esportes, para ser alvo de validação. As deliberações sugeridas pela FGF observam a aplicação do protocolo de segurança desenvolvido pela entidade e a realidade econômica dos times que disputam a competição. Assim, ficou montada, em resumo, a proposta de retorno aprovada pelos clubes junto à FGF:

  • Período-base para retomada da competição entre metade de julho e início de agosto;
  • Contratações livres (salvo casos de atletas que já atuaram na edição 2020 do Gauchão);
  • Nenhuma equipe rebaixada em 2020 e 4 descensos em 2021.

Vale destacar, que a data para a retomada campeonato gaúcho deve acompanhar a definição do calendário do futebol brasileiro, estando condicionada à liberação dos órgãos governamentais e autoridades sanitárias.

Se tudo der certo – tomara – a primeira rodada a ser jogada no retorno já nos reserva grandes emoções: os clássicos gre-Nal, Bra-Pel e Ca-Ju. É ou não digno de uma Tchêmpions League???!!!

Vamos aguardar e torcer para que tudo possa estar em ordem até julho, para que um pouco da nossa vida rotina futebolística possa voltar um pouco ao ‘normal’. Que o planejamento à nível de clube seja executado da melhor maneira possível para que possamos voltar com nível e em condições de vencer nossos adversários.

Oremos.

PS. Desde aquele último gre-NAL disputado pela LA – que acabou sendo a última partida antes desta interminável parada -, tenho pensado … será que teríamos vencido o(s) clássico(s) seguinte(s)?? Eu particularmente acho que sim!!! Vamos ver o que o futuro nos reserva.

 

 

 

 

 

 

How useful was this post?

Click on a star to rate it!

As you found this post useful...

Follow us on social media!

Author: Régis Martins

Share This Post On