Lamento

Tempo de Leitura: 2 Minutos

Perdemos para o Palmeiras, na casa deles, 1×0, gol contra. O que fazer? Lamentar.

Estamos vivos, podemos classificar, fizemos um bom jogo, foi gol contra, lance de azar, jogamos de igual para igual, etc… Nada disso interessa, derrota se lamenta, nunca se comemora.

Vamos analisar o jogo, apontar erros  e acertos, corrigir defeitos para próxima partida, analisar desempenho, projetar substituições, sugerir mudanças, tudo isso pode, mas não comemorar derrota por placar baixo. Isso nunca.

Jogar de igual para igual com o Palmeiras ou com qualquer outro time sul-americano é obrigação, não meta. Meta é ganhar.

Sei que estamos na série B, mas montamos time de série A, pagamos folha de série A, temos estrutura de série A, temos que jogar como time de série A, não apenas jogar como times que passam pela série A e comemoram não ser goleados por times tradicionais.

Sei que nosso processo de apequenamento gera isso, há um natural acabrunhamento pela lembrança constante de estar na ante sala sem ingresso pro show, mas nossa postura não pode ser essa. Isso fica com a imprensa, analistas isentos e adversários.

Nós, colorados, comemoramos vitórias, e empates que nos classifiquem ou deem títulos, nunca derrotas.

Não jogamos mal, nos defendemos bem. Eles tiveram chances, talvez mais claras, mas nós também. Pecamos na criação, Gutierrez ainda não se soltou e precisa se entender melhor com Uendel e Dourado.

Fabinho com a bola é desastroso, é um a menos para  passe, condução ou jogada, por isso engessamos, por isso é Ortiz quem arma pela direita, e arma bem com seu passe qualificado, mas é um erro tático muito grande, pois o erro tem um preço muito alto naquela faixa de campo. Isso  só se corrige com qualidade, com Edenilson, ou com Dale, como  quando entrou Roberson, mas não é uma boa opção.

Não entendi ainda a mudança de esquema, pro 4141, tirando Nico de sua posição preferencial, e tirando um jogador mais constante na área. A recomposição de Cirino é interessante, mas tira força do ataque, pois não há um bloco com velocidades parecidas na retomada da bola, e o resultado é o isolamento.

Talvez funcione na série B, mas me incomoda mudar o esquema no meio da temporada, logo no início de nossa competição mais importante, parece que o gauchão foi tempo perdido.

Sábado é jogo de confirmação do que ocorreu em Londrina, não propriamente da qualidade, mas da imposição. Assim como não comemoramos derrotas, metemos medo nos adversários. Esse é o Inter que precisamos resgatar.

Author: Mauro loch

Share This Post On
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com