Tic Toc

Tempo de Leitura: 3 Minutos

Enquanto há vida existe esperança (Ricardo Duarte / Site INTER)

É lugar comum dizer que o tempo é a cura e o remédio pra tudo. É lugar comum por ser verdade, uma vez que nada como o  tempo para por as coisas em seu lugar.

Mas tem coisas na vida que o tempo não muda. Não importa quanto os dias passem, os ponteiros do relógio andem ou as mentes divaguem, uma coisa é imutável: quem a gente gosta sempre faz coisas certas, quem a gente não gosta nunca faz nada bom.

É comum achar merecimento em derrotas daqueles que nos são caros e demérito nas conquistas de nossos desafetos. Se isso de imediato trazer a mente de vocês o nome de um jornal, rádio ou emissora de TV NÃO é mera coincidência.

Primeiro, temos de derrubar o mito da imparcialidade. O ser imparcial não existe. Claro! A menos que você viva em uma sociedade como a do filme Equilibrium e seja consumidor de “Prozium“. Salvo isso, a imparcialidade é uma utopia, uma demagogia ou, pior, uma mistura dos dois. Prometo que desta vez vou poupar vocês da milésima apresentação do vídeo “Falcão disserta sobre o Caíco” no dia seguinte do grêmio ter sido campeão da Libertadores.

Equilibrium (2002) Official Trailer #1 – Christian Bale Movie HD

Subscribe to TRAILERS: http://bit.ly/sxaw6h Subscribe to COMING SOON: http://bit.ly/H2vZUn Subscribe to CLASSIC TRAILERS: http://bit.ly/1u43jDe Like us on FACEBOOK: http://goo.gl/dHs73 Follow us on TWITTER: http://bit.ly/1ghOWmt Equilibrium (2002) Official Trailer #1 – Christian Bale Movie HD In a Fascist future where all forms of feeling are illegal, a man in charge of enforcing the law rises to overthrow the system.

A parte de vídeos recorrentes do Youtube e filmes com relevância artística questionável, o que está sendo feito com o INTER é lamentável. Não vou nem entrar no mérito de valores morais, oportunidade e fatos de parte a parte, pois, tanto a imprensa esportiva de maneira geral quanto a direção do clube tem seus pontos de controvérsia.

Longe disso tudo, um dos primeiros clubes do país a ter jogadores negros merece mais respeito. Uma torcida que ergueu um estádio a partir das águas do Guaíba com recursos provenientes de seu próprio bolso, e esse dinheiro chegou até ao maltratado bolso colorado unicamente como fruto do suor de sua lida, é justo que não seja moralmente ofendida. Um clube que sempre primou pela inclusão antes mesmo disso virar regra, era o seu modo de existir, traz a obrigação, para seus pares, de lhe tratarem com dignidade.

falcao_beira-rio

Rei na lida. Ocupação: Servente de pedreiro / Hobby: maior jogador da história do INTERNACIONAL

Enfim, uma associação esportiva que traz em sua história centenária de existência grandeza tanto pelas suas conquistas esportivas quanto pela sua atuação e influência positiva na sociedade não merece servir de mero joguete “caça-audiência”, numa espécie de faroeste “mocinhos x bandidos” onde nos colocaram como os bandidos da história.

Francamente, se fizermos um apanhado ano a ano do que já foi feito para que times de maior expressão ficassem na primeira divisão teríamos uma lista BEM grande de clubes beneficiados.  Seja com tapetão, virada de mesa, arbitragem suspeita e mais alguns recursos que, estranhamente, não colocaram as instituições em cheque. Sabem o porquê? Simplesmente, porque eles personificaram os erros e salvaguardaram os clubes. Não foi o grêmio que subiu em nono, com uma mudança de regra no meio do campeonato, foram os dirigentes que macularam a credibilidade do campeonato, e assim por diante.

No nosso caso estão procurando colar em nos a pecha de sujos e aproveitadores. Possivelmente se os torcedores no estádio ouvissem meus pedidos antigos e resgatassem o grito “Vamo! Vamo! INTER!”, que embalou nossa conquista da libertadores em 2006, além de tratados como “copiadores” (a torcida da Chapecoense tem um grito, digamos, parecido) seriam taxados de mais o que?

Quanto ao que ocorre na intrincada e sórdida novela, de enredo mexicano, “séria A 2017”, ao ser apresentado uma atitude, digamos, de procedência duvidosa, os casos reportados quando foi do INTER, por exemplo não foi dirigente que se atrapalhou ao falar, mas o clube que é traiçoeiro. Segundo o senso comum que está tentando ser forjado é a torcida do INTER que não presta. Isso não podemos admitir.

Independente do tempo que passe, NUNCA poderemos admitir que seja medido com a mesma régua erros pessoais de gestores com a história GIGANTE desse clube que amamos. NUNCA.

Olhando as reportagens eu me sinto como aquele menino educado de uma turma onde todos colam e bagunçam na aula. Esse menino sempre faz os temas, é comportado… E quando pede para a professora revisar uma questão de uma prova os outros coleguinhas começam a ridicularizar para ver se intimidam esse menino. Só pra avisar a esses coleguinhas, a gente já apanhou muito mais forte da vida. Levantar e seguir em frente é da nossa índole. E quando pensam que a gente está morto, quanto mais impossível parece, a gente sabe que mais provável a conquista é.

Engenheiros Do Hawaii – Eu Que Não Amo Você

Music video by Engenheiros Do Hawaii performing Eu Que Não Amo Você. (C) 1999 Universal Music Ltda

 

PS: que o galo se sagre campeão, o Inter fique na primeira divisão e o gremixo sem nada na mão… a não ser lenços.

 

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Cristian

Author: Cristian

Brasileiro! Não desiste nunca...

Share This Post On
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com