Ponto ganho

4.4
(21)

Veja-se como é o futebol: confirmada, ontem, a escalação com sete reservas e na sua maioria garotos, fechávamos por um empate antes mesmo do jogo começar. E, por mais que o jogo tivesse bom para o Inter, até quase o seu final o empate estava de bom tamanho, dadas as circunstâncias. Mas, aí abrimos o placar após um pênalti induvidoso. Assim como também o foi aquela falta batida por Boschilia. Gol do Internacional que ficou por isso. O cheiro da vitória, pois, já nos brindava quando, no lance seguinte ao gol, tomamos o empate. Uma falha cristalina do lateral Moisés, com contribuição do Rodrigo Moledo, também, a meu ver.

Aí a questão que sucedeu o fim da noite e a madrugada e ainda martela neste momento é: ganhamos 1 ponto ou perdemos 2?

Começo, todavia, clamando à direção que vá em busca dum lateral esquerdo que seja digno de galgar a titularidade do time. Mais uma vez, Moisés pouco ou nada fez e quando o deveria minimamente, sucumbiu. Foi cagalhão na jogada, temendo vai se saber o que, talvez um pênalti bobo, mas a verdade que um jogador profissional que veste o manto do Sport Club Internacional não pode ser desprovido de coragem. Dito isto, começo a ter minhas dúvidas se Moisés pode ser, inclusive, a primeira opção no banco. Mas o problema não parou por aí. Vamos falar um pouco do time como um todo.

O Marcelo Lomba pouco ou nada fez durante o jogo, mas, aprendi desde cedo que bola na pequena área é do goleiro. Ele nunca foi um primor na saída de gol e ontem faltou uma leitura rápida da situação; se o zagueiro central tava fora de posição e batido na jogada, por certo faltava alguém ali e ele deveria ter saído na bola. Já Rodrigo Moledo, que defendi no último post, realizava um jogo dentro do razoável, arriscando passes longos, porém, no último lance, foi fazer uma cobertura na quarta zaga, fora de posição, se perdeu e deixou a sua posição mesmo desguarnecida. Tanto por isso, isento o Rodinei pelo lance do gol. Ele afinal, foi o que sobrou e não devia ser sua a responsabilidade de marcar o atacante abobado que por mim não veste mais a camisa do Inter.

É claro que o empate foi com sabor amargo. É claro que fiquei furioso. Mas, também é preciso ver todo o contexto do jogo. O copo meio cheio.

No mais, Cuesta também poderia estar melhor posicionado, enfim. Achei a atuação de Johnny promissora. Se continuar jogando daquele jeito logo será titular; Nonato errou muito passe, mas melhorou com a entrada de Edenilson passando a jogar mais centralizado. Falando nele, ano passado quando disse que tava jogando pouco, fui massacrado nos comentários por aqui. Mas a verdade é que Edenilson nesta temporada, particularmente, está vivendo de lampejos. Ontem, errou quase tudo que tentou e tem sorte por Praxedes ainda ter porte físico de guri. Aliás, sobre ele, ontem fiz uma ponderação no grupo Colorado da família, de que lembrava o Marcelo Rosa, aquele do fim da década de 1990, que parecia que estava sempre dormindo em campo. Brincadeira, obviamente. Acho que Praxedes é um jogador promissor. Outrossim, Patrick foi mais do mesmo, Marcos Guilherme segue entregando pouco futebol após a volta e Sarrafiore talvez tenha cavado um empréstimo para outro clube. Entraram Boschilia e Galhardo que provaram porque são titulares. Este último, então, titularíssimo.

Por fim, adianto que prefiro enxergar no resultado o copo meio cheio. Afinal, mesmo com todos os desfalques mantemos um padrão de jogo. É claro que pareceu que se estivéssemos com os titulares teríamos vencido, tirando preciosos pontos dum concorrente direto. Mas estamos com o DM lotado. Vem uma sequencia de jogos que culmina com a volta da libertadores, onde já temos uma porção de desfalques. Empatamos, todos fechavam pelo empate antes do jogo – como disse, mas poderíamos ter vencido. É verdade. Mas ainda assim eu considero 1 ponto ganho. Terei mais certeza disso em ganhando os próximos jogos em casa. Portanto, só vitórias interessam.

PS.: Na nova realidade “DO NADA” advinda da atual gestão, o atacante argentino LEANDRO FERNANDEZ foi anunciado ontem durante a coletiva. Jogador mais de lado de campo, perfil “maloqueiro”, que não leva desaforo pra casa. Saúdo. Chega de ovelhas dentro de campo.

How useful was this post?

Click on a star to rate it!

As you found this post useful...

Follow us on social media!

Author: Bruno Costa

Share This Post On