Perspectivas

Então, é natal… pera. Já passou. Mas como nós Colorados não ganhamos nenhum presente, pelo contrário até, negócio é permanecer nessa ideia lúdica de que a qualquer momento vai descer o Papai Noel pela chaminé com algum presente dos sonhos, mesmo que após o natal. Só que nós Colorados já aprendemos, da maneira mais abrupta, que Papai Noel não existe há muito tempo, logo, melhor acordar, levantar da cama e pensar sob a óptica da perspectiva.

Quais as nossas perspectivas, afinal?

Enfim, habemus técnico! Mas, óbvio, que uma andorinha só não faz verão. Ademais, não falei disso na minha última manifestação – em que pese evidente, é complicado acreditar que a simples chegada de Coudet já baste para alterar a forma do time dentro de campo. Ainda veremos um time cagado jogando por um tempinho, até aquele bando de mimado se acostumar na base do berro. Mas El Chacho haverá de chegar lá e isso pode nos trazer alguma coisa boa para o futuro, ainda que seja, tão somente, um time.

No quesito grupo de jogadores, a coisa, até podemos dizer, que começou bem quando já temos uma lista de dispensa na casa de 12 jogadores – já definidos, além de mais uns 4 ou 5 que eu aposto que vão se aparecer proposta (Uendel, Klaus, Zeca, Pottker e Danilo Fernandes (sim)). Ou seja, há uma quebra de paradigmas, inclusive, no quesito fotografia do time. O que é muitíssimo produtivo, convenhamos.

Já as questões referentes a contratações estão mais devagar, já que a conversa toda gira em torno da falta de dinheiro (mas a gestão atual não era um modelo de eficiência?). Já estariam acertados o argentino Damián Musto, que é um volante à moda antiga, camisa 5, e penso que este tipo de jogador nunca é demais no grupo. Além disso, não dá beijo e abraço em adversário: tá na hora de parar de jogar com medo dentro de campo. Se preciso for, que desça o sarrafo; também, o lateral Rodinei. Sei que as opções de lateral no mercado realmente não são boas. Mas Rodinei? É sério, direção? Mais, não digo!

Há poucos minutos, novamente surgiu a informação do Charles Aránguiz. Que saiu como volante e deve voltar jogando até mais adiantado, mesmo porque detém qualidade para isso. Mas eu não me esqueço como ele saiu, para deixar bem claro. Fala-se em proposta pelo jovem Luciano “Lucho” Vega, de 20 anos, do River Plate. Ouvi falarem bem, mas não tenho opinião formada nesse momento. Sonhamos com Nacho e acordamos com Lucho? Ahhh, pois é.

No mais, parece que enfim vão pagar algumas contas atrasadas e isso é sempre muito positivo. Mas, e existem muitos deles – já falei disso por aqui, jogar só por jogar não adianta. Temos que buscar títulos e para isso precisamos de alguns jogadores acima da medida. Dos especulados até agora não temos nenhuma unanimidade, afora o Chileno. Cadê o atacante titular para fazer dupla com Paolo? Cadê o camisa 10? O lateral esquerdo?

Enfim, as perspectivas efetivas para o ano de 2020 carecem das respostas às questões acima formuladas, além de mais algumas pontuais, talvez.

Aí sim quem sabe até poderemos ter as ditas perspectivas.

Por enquanto, desejo a todos e ao nosso Internacional um grande 2020.

Um Feliz Ano Novo!

E quem sabe no vejamos por aqui, em breve, novamente.

Fraterno abraço, Nação Colorada aqui do BV!

Author: Bruno Costa

Share This Post On