Novo velho zagueiro

3.5
(32)

Eu sou dum tempo que uma zaga ideal, de regra, é formada por um zagueiro-zagueiro, aquele espanador, brucutu, rebatedor, bom de bola aérea; e outro mais técnico, que sabe sair jogando, que dá o bote certeiro e muitas vezes joga nos atalhos. Esse segundo muitas vezes nem é zagueiro na sua origem, ou foi volante ou mesmo lateral. O primeiro, sem sombra de dúvidas, tem como grande exemplo dentro do próprio Internacional: Rodrigo Moledo. O Moledão da massa, como muitos chamam ou mesmo o Moledão cunhado (para bom entendedor…), é um zagueiro à moda antiga, com duas passagens por aqui e com destaque.

Só que Moledo resguarda para si duas intercorrências: a primeira, que no quesito preparo físico, precisa estar sempre com a corda esticada, no fio da navalha – tanto que usualmente começa (ou recomeça) uma temporada sempre assustando um pouco a torcida, pois parece que não vai dar conta do recado. A segunda, a bem da verdade, surgiu agora em decorrência do interesse de Eduardo Coudet para com uma nova realidade tática. Parece que está bem claro que o Chacho não gosta de zagueiro cuja principal (e única) virtude seja zagueirar – verbo infinitivo da botinada.

Com isso Rodrigo Moledo acabou virando reserva no time do Internacional.

Já me manifestei aqui que, ao meu gosto, Rodrigo Moledo seria a melhor dupla para estar ao lado do Victor Cuesta. Mas, também, essa minha afirmação tinha maior força quando a opção era Bruno Fuchs que, a mim, nunca apresentou muita confiança e segurança. Só que Fuchs foi embora e agora o novo dono aparente da zaga central é Zé Gabriel e eu, admito, que já sou bem mais simpático a esta realidade.

Denota-se que surgiu, ontem, a informação que Zé Gabriel foi estudar o modo como Coudet gosta de jogar. Assistiu jogos, buscou a se adaptar a esta nova realidade e, com isso, não só mostrou profissionalismo como que, de fato, hoje merece ser o titular. Aliás, o assunto até apareceu por aqui em algum comentário. O zagueiro-zagueiro Rodrigo Moledo, portanto, hoje é reserva do Inter e com isso a boataria de que quer ir embora já surgiu. A última, por exemplo, seria um interesse daquele clube de São Paulo que, inclusive, estaria disposto a colocar o centroavante Mauro Boselli no negócio.

Embora eu goste da ideia da chegada do atacante argentino, esta troca a mim não encanta, serei honesto. Não temos grandes zagueiros no mercado e os reservas do Inter são, de regra, jovens jogadores. Terão estes estofo para jogarem uma libertadores quando Cuesta não estiver em campo? Cumpre lembrar que foi suspenso para o próximo jogo. Mas, além disso, pode acontecer outras vezes. Enfim, não sei.

O que sei é que, por mim, ainda que Rodrigo Moledo não seja este “novo zagueiro” dos tempos modernos, ainda acho que quando a fumaça pegar meus amigos, Moledão da massa estará em campo.

E dê-lhe botinada.

How useful was this post?

Click on a star to rate it!

As you found this post useful...

Follow us on social media!

Author: Bruno Costa

Share This Post On