Estória

4.8
(17)

Veja-se que o principal assunto surgido, ontem, foi uma história criada por torcedores (com apoio de jornalistas identificados e outros nem tanto) do nosso arquirrival, sugerindo que o Sport Club Internacional teria descumprido os decretos legais e treinado em meio à pandemia. O treinado, aqui, é no sentido de treino coletivo, tático e técnico, enfim. Para tanto, construíram a estória a partir duma declaração de Willian Pottker, que não falou nada de mais – adianto, bem como um vídeo gravado por uma moça mostrando os tapumes do centro de treinamento e uns gritos (que aliás teria sido gravado esta semana, inclusive, quando já liberados os treinos). Pelo visto, além de proibidos os coletivos, gritar também era e ninguém avisou lá para as bandas do Parque Gigante. Irresponsáveis e desleixados!

A irresponsabilidade do fake News alcançou as redes sociais daqueles torcedores mais identificados e criadores de caso, a ponto do surgimento, até mesmo, de suposta revelação de jogador do Inter para jogador do rival, enriquecido pela seguinte afirmativa que teria partido da boca do técnico Eduardo Coudet: “eu vou dar o treino, azar”. Em português bastante entendível, afinal, Coudet é um homem acima do seu tempo e não nos surpreende já estar falando a nossa língua nativa assim, tão bem. Quem sabe até melhor já que o próprio castelhano.

O remédio heroico, a vacina, já tinha começado dias antes quando surgiu a história de adiar o greNAL, a pedido da agremiação do bairro… (pois bem, fiquei em dúvida agora), felizmente rechaçado pela Federação. Era só o que faltava, também. Que culpa temos nós que o treineiro deles ao invés de estar aqui com seus atletas estava curtindo férias em plena Barra, ou Copacabana, ou Ipanema, ou Leblon? Aliás, nunca um tanto faz fez tanto sentido. Aí agora vem essa, servindo de prevenção à derrota que, sim, eles temem e muito: ora, por pouco não perderam em casa pela Libertadores, afortunados também não fosse a pauleira dos últimos minutos.

Se vermos bem a história, esse perfil de viver de Inter é quase desde sempre. Eles precisam criar um caso quando estamos melhor, ou potencialmente assim, e o fazem até mesmo quando estão melhor que nós. Ao invés de se preocuparem com os seus títulos recentes, com a festa e o que mais, ainda dentro do campo se preocupavam mesmo era com … o Internacional! Eu sei, Papai é o Maior, Papai é que é o tal. Um pouco de amor próprio, ao menos de quando em vez, todavia, parece não ser tão ruim assim. O fato é que criaram mais um caso apenas e tão somente para desviar o foco, gerar o contraveneno do pouco caso demonstrado pelo seu treineiro, com o aval da sua diretoria. Simples assim. Para tanto, não tem que dar conversa. Deixem que chorem sozinhos.

Aliás, porque não colocaram drone para espionar se o Inter treinava mesmo em meio as restrições, afinal, o mundo não é dos espertos? Ou é só quando convém?

Quer saber, que nosso técnico tenha cumprido com o seu papel, azar. E digo mais: vamos ganhar esse jogo não porque treinamos antes, mas porque queremos ganhar. E ponto. Com o aval do Coudet, é claro.

How useful was this post?

Click on a star to rate it!

As you found this post useful...

Follow us on social media!

Author: Bruno Costa

Share This Post On