Mauro loch | BLOG VERMELHO : Sport Club Internacional
Não por acaso
Nov05

Não por acaso

Não por acaso  o gol de empate saiu exatamente quando Gabriel Dias saiu. Não é acaso  o Inter estar perdendo com ele em campo; o histórico mostra que o time não ganhou nenhum jogo com ele em campo, e não se entende porque ontem seria diferente. Pessoalmente, nada contra Gabriel Silva; é um profissional que faz seu trabalho, mas como em todos os campos, há bons profissionais e outros não. No Inter, infelizmente, o bom profissional é...

Read More
Repetência
Oct29

Repetência

O Inter jogou um campeonato brasileiro fora pela insistência nos seus próprios erros. Certo que fomos solenemente surrupiados em pontos importantes, e não há como comparar um pênalti no primeiro tempo a um pênalti aos 40 do segundo tempo, mas também tivemos pênalti aos 45 do segundo e não convertemos. Nossos erros são os mesmos, e isso implica considerar burrice, ante a total incapacidade de aprender com o que fizemos de errado, mais...

Read More
Daledependência
Oct22

Daledependência

Um dos primeiros posts que fiz foi sobre a nossa daledependência, e sigo convicto que isso não mudou, muito embora o nome possa ser outro. Por um bom tempo acreditamos que o sistema de transição rápida, com jogadores agudos pelas pontas, levaria o time a sonhos mais altos. Vamos lembrar que o primeiro desenho do time tinha Patrick como extrema avançado pela esquerda, mas depois do grenal ocorreu a mudança para o esquema em que o...

Read More
3 vezes DAMIÃO!!!
Oct15

3 vezes DAMIÃO!!!

Um amigo pediu que escrevesse sobre o Imponderável de Almeida, uma expressão de um famoso radialista sobre o acaso como forma de melhorar o time, normalmente associada a lesões. Há um certo tempo dizíamos aqui, no Blog, que o melhor esquema para o Inter era o 442, e que Pottker não estava rendendo nada pelo lado direito, esquerdo ou como homem de frente, seja em movimentação, seja em finalizações, seja em recomposição. Pois o...

Read More
Evoluir
Oct08

Evoluir

Nada de novo no front. O Inter ressuscitou outro morto, desfalcado por si próprio, sem jogar nada, refém das mesmas ideias que nos deixam sem títulos desde a última Libertadores. Não quero dizer que vaticinei, não quero tomar o lugar do Pai Jean, mas quando vi que Charles entraria, previ o desastre, que achava seria só o empate. Não por Charles, até gosto do guri, que sobrevive ao nosso moedor de jovens, à nossa profunda incapacidade...

Read More