Davi | BLOG VERMELHO : Sport Club Internacional
Ilusionismo
Aug08

Ilusionismo

Um truque de mágica é feito de três momentos: a promessa, em que o ilusionista apresenta um objeto comum em circunstâncias comuns; a virada, em que algo de extraordinário acontece; e o grande truque, em que o ciclo se fecha e a platéia se pergunta como ele conseguiu fazer aquilo. A promessa Um time  recém-promovido à primeira divisão (lugar onde jamais deveria ter saído) após o inferno astral do rebaixamento, com seu principal jogador...

Read More
Tendências
Jul18

Tendências

A Copa do Mundo é um torneio curto, com poucas partidas, e quase ou nenhuma margem de erro. Se as Copas de 2010 e 2014 consagraram um estilo de posse de bola, com o coroamento do tiki-taka espanhol e depois alemão, a de 2018 sinalizou uma clara mudança do estilo de jogo outrora consagrado. As três equipes com maior posse de bola, e também consideradas como favoritas foram eliminadas precocemente: Espanha, Alemanha e Argentina. Abaixo,...

Read More
Copa Dia 14
Jun27

Copa Dia 14

Observando atentamente o jogo dos hermanos contra a Nigéria, onde o resultado foi a classificação sul-americana na bacia das almas, em um contexto de jogo em que inúmeras vezes pareceu pender pro lado africano, é visível que só talento não é nada se não houver um mínimo de organização e uma ideia de jogo coletivo que transcenda as individualidades. Apesar da boa atuação de Messi, e de bons nomes no plantel (Di Maria, Dybala, Higuain,...

Read More
Copa – Dia 7
Jun20

Copa – Dia 7

A Copa até então não tem mostrado nenhuma inovação ou mudança significativa do ponto de vista tático, apenas mais dos mesmos estilos de jogo e propostas que têm-se estabelecido e consolidado nos últimos anos. Equipes com maior carência técnica formam as chamadas duas linhas, de 4 ou até mesmo 5 jogadores, e propõem um estilo de jogo reativo, dando a bola ao adversário, limitando-se, nos seus 25 a 40% de posse de bola, a contra-atacar...

Read More
Sobre números e balanços
May02

Sobre números e balanços

Se as coisas não vão bem dentro de campo nos últimos anos, fora dele não é exceção, se é que é possível ambos não estarem estreitamente ligados. Em balanço contábil publicado aos 48 do segundo tempo, no apagar das luzes, e sem passar pelo conselho deliberativo, o que se viu não foi apenas um retrocesso na transparência, mas também nos números e nos resultados. A divida na última década saltou de 200 para 700 milhões, um aumento de 6%...

Read More