REUNIÃO CD #21

0
(0)

Enquanto a gente aguarda o Pablo postar sobre a experiência dele no final de semana passada, quando junto com a família visitou o BEIRA-RIO e viu o COLORADO vencer mais um clássico eu vou contar para vocês um pouco de como foi a reunião de ontem no Conselho Deliberativo.

Nunca é demais lembrar que trazer aqui um relato das reuniões foi uma promessa minha de campanha, que venho cumprindo (isso é meio difícil no Brasil) mas nada mais é que minha opinião pessoal, não é ata, nem tem a pretensão de esgotar o tema. A reunião de ontem era sobre o texto da reforma estatutária.

Ao longo de 2014 e 2015 foram apresentadas pelos Conselheiros e pelos sócios algo como 156 propostas de emenda ao nosso Estatuto. Há uma Comissão do CD só para analisar essas propostas, sitematizar e encaminhar para votação do CD e depois referendo de Assembléia Geral, o prazo para essa Comissão terminar esse trabalho se encerrava no dia 30/11, foi um um trabalho árduo e certamente cansativo da Comissão.

Ainda na semana passada todos Conselheiros receberam o resultado desse trabalho e a convocação para Reunião, mas não recebemos o texto dos destaques, o que poderiam alterar o estatuto. Ao longo da semana, a conta-gotas recebemos alguns destaques (alguns até hoje não chegaram) e o texto do substitutivo foi sendo alterado paulatinamente.

Na quarta (pouco mais de 24 horas antes da reunião) todos recebemos o texto definitivo, e havia a noite uma reunião para tratar do rito das votações, como sou o coordenador do MAIS INTER (movimento que integro) participei da Reunião.

Lá eu ponderei 4 aspectos que nos impediam de votar na quinta-feita, o primeiro era que o Estatuto exige que os Conselheiros recebam o texto com pelo menos 8 dias de antecedência, e recebemos o texto final com pouco mais de 24 horas de antecedência, e esse descumprimento do Estatuto aliado ao pouco tempo para debate inviabilizavam a votação.

A segunda questão é que o texto dos destaques (que alteram o texto) sequer eram conhecidos, ou seja, era uma discussão vazia, sem elementos para votar, uma vez que modificam o texto mas não tínhamos acesso  ao seu conteúdo. O terceiro é que o texto enviado impossibilitava a participação do INTER no PROFUT uma vez que previa re-eleições indeterminadas para dirigente.

O quarto é que a Comissão só teria poder para delimitar o tema e não as emendas sobre o tema, e por essa razão entendia que na reunião de quinta era impossível votar, independente de juizo de valor sobre o texto em si, embora eu tenha minhas críticas ao conteúdo. Alguns outros grupos e também a direção pediram o adiamento não apenas pelas razões que eu me manifestei, mas para poder ampliar o debate e buscar o consenso.

Alguns grupos queriam votar de qualquer maneira, mas acabaram convencidos da impossibilidade. O Próprio representante da Comissão reconheceu que eu tinha razão sobre a falha quanto a adaptação ao PROFUT, sobre o texto das convocações e por fim sugeriram adiar por 60 dias para aumentar o diálogo e tentar um texto mais próximo do consenso.

Por essa razão a reunião de quinta acabou um pouco esvaziada, mas a Comissão apresentou seu trabalho, suas razões e se iniciaram debates sobre questões importantes como Conselho de Administração, Eleição de Cônsules, Cláusula de Barreira entre outros. Eu me manifestei bem no início, reiterei o que havia dito no dia anterior e coerente com minha postura cobrei uma maior observância sobre a regra estatutária, em especial aos ritos.

Eu, nem meu grupo,  fizemos lobby por emendas nem pedimos informações privilegiadas, entendemos que 24 horas é muito pouco tempo para debater e se preparar para votar algo tão importante quanto o Estatuto e entendemos que o uso, ou não,das regras conforme a conveniência em prol apenas de fanatismo político ou bandeiras eleitorais cabe no Estado Islamico não no INTERNACIONAL, e por essa razão não havia como estar pronto para votar.

Esse é meu breve relato, das minhas opiniões pessoais, até mesmo porque tive um problema pessoal e tive que sair um pouco antes do final, posso ter perdido algo.

Sobre o jogo de amanhã, é vencer, vencer ou vencer, então imagino que não há nenhum outro pensamento possível para qualquer COLORADO que não a nossa vitória e torcer para os ex-comandados do Argel darem essa força!

André Flores

How useful was this post?

Click on a star to rate it!

As you found this post useful...

Follow us on social media!

Author: André

Share This Post On