…subiu no telhado e tua avó…

Tempo de Leitura: 3 Minutos

No post anterior a avó subiu. Era o título do post. Se sabia onde havia subido pois no texto se contava a velhíssima história…Hoje sou mais explícito a respeito de onde subiu – no telhado – e apenas faço suspense sobre o que vai ocorrer com a velha.

Mas não se precisa ser muito inteligente para saber o que irá acontecer. Todo mundo sabe. Será mesmo? Tenho consistentes dúvidas a respeito da capacidade intelectual de uma pessoa em especial para saber o que irá se passar nos próximos e bem próximos jogos. Essa pessoa é mencionada aqui sempre en passant mas dele pouco se cobra, ou ao menos, se cobra mas de forma suave para o meu paladar troglodita.

Me refiro ao Sr. Vice-Presidente de Futebol Roberto Melo. Como ele aparece pois o Presidente sumiu na esteira de sua inexpressividade, trato dele.

Roberto Melo: É integrante do MIG, o Movimento que acabou com o Inter e cujo dono é o Fernando Carvalho; ele decide tudo e manda em todos. Desde que o MIG transformou o Inter em uma capitania hereditária, só nos ferramos; os ungidos pelo Rei são vassalos inexpressivos para que não possam em nenhum momento dessa vida e talvez até em outras, para quem acredita em reencarnação, fazer sombra ao Senhor Absoluto, Dono Todo Poderoso, Amém.  Só (só???) por isso já não gosto desse tipo (falo do tal Melo pois do outro, o FC, não há como se gostar).

Roberto Melo: Foi diretor de alguma coisa na base entre 2011 e 2013; concentrou seu trabalho nas categorias sub-20 e sub-23. Pelo visto não aprendeu nada. Aliás essa categoria sub-23 deveria desaparecer : ou o jogador rende algo em torno dos 20 anos ou pode sumir. Essa categoria é uma base para empresários e dirigentes utilizarem as dependências do Inter (água, luz, telefone, segurança, secretárias,  papel, caneta, etc etc) para seus negócios particulares.

Roberto Melo:  Fez o curso de análise de desempenho, gestão técnica e de modelo de jogo da Universidade do Futebol. Fui ver o que é isso: é um curso online de 1 mês que custa R$ 600,00. Olha: me poupem. O Zago fez os tais cursos no exterior por, segundo ele, bastante tempo e não aprendeu nada. Cursinho de 1 mês, online????

Roberto Melo:  Contratou Zago e o mantém. Concorda com todas as escalações esdrúxulas que o contratado cria, incluindo e sendo até agora a cereja do bolo a de Ernando na lateral, ontem. Aliás, revi e revi o lance em que ele faz um golaço de cabeça: o infeliz é tão sem hombridade que depois, alegou ter resvalado. Nada! Fez o que dele se esperava: uma grande cagada.

Roberto Melo: À semelhança de seus antecessores é um irrelevante diretor de futebol. Tivemos o surfista na Gestão do amável gerente de rodoviária Vittorio: o surfista – neto e filho de ex-presidentes que pelo rodízio instituído tem agora a sua vez de ser o presidente – foi um nada como diretor.

Depois dele o tal do Peleguinho, uma descoberta desse arrogante Piffero, que descobriu a peça sabe-se lá em qual escaninho do MIG. Só fez merda.

E agora esse Roberto.

Gritamos contra zagos, esse ou aquele jogador, essa ou aquela forma de jogar ou pior, de não jogar,  mas esquecemos que uma empresa é o que os seus donos/diretores decidem. Esses são os executivos, os que mandam, decidem; os demais obedecem e cumprem ordens.

E assim: enquanto o MIG for dono do Inter e impor os seus amestrados seguidores como diretores iremos conviver com isso que ai está. E como somos dóceis, afáveis e até doamos nosso precioso dinheirinho, ganho com o suor do rosto, para  a manutenção dessa corja, a perspectiva é de que o MIG dure Per Omnia Saecula Saeculorum.

Meninos: quem viu o Inter Grande viu; quem não viu, vai viver de saudades, vídeos antigos, relatos dos mais velhos, histórias que o tempo um dia irá apagar. Lastimo pelos meus netos.

 

Author: Airton Kwitko

Share This Post On
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com