Blábláblá | BLOG VERMELHO : Sport Club Internacional

Blábláblá

Tempo de Leitura: 4 Minutos

PARTE 1

Roberto Melo é o ungido dirigente bola da vez abnegado sério preparado, salve salve, do Inter que tem a missão mais difícil da história do clube: fazer com que a equipe destruída e rebaixada em 2016 volte a apresentar o bom futebol que vem apresentando e seja líder desse campeonato para poder no próximo ano estar na elite do futebol brasileiro.

Não que nessa série B não existam clubes acentuados mas alguns são de interrogação, outros de exclamação e os demais são de til, crase e circunflexo. Então de repente, não mais de que de repente, o primeiro semestre passou e nesse segundo que está no meio do mesmo, existem fórmulas e planejamentos para combater os males que antes existiam e que jogo após jogo se observa que as coisas estão como podem estar. Afinal, ernando é que se aprende.

A equipe forte, competitiva, batalhadora, apoiada pela massa torcedora tem o retorno da confiança na capacidade técnica e tática dos orientadores e preparadores e estivadores. Melo revela os segredos e os bastidores dessa campanha vitoriosa. Confira trechos:

“Blábláblá, blábláblá e  blábláblá, com blábláblá e até blábláblá, mesmo que blábláblá e o blábláblá seja um blábláblá. Com isso o blábláblá se torna o blábláblá e outro blábláblá pode vir a ser um blábláblá.

O time blábláblá e a torcida blábláblá pode esperar que blábláblá e na recuperação blábláblá sendo ele um blábláblá, de quem blábláblá ao menos blábláblá e estamos trabalhando e  blábláblá para no outro blábláblá temos certeza de blábláblá e vamos vir blábláblá.

Esse ano blábláblá e blábláblá e outro blábláblá, e mais outro blábláblá. Trabalhamos forte e blábláblá com blábláblá e blábláblá, com confiança blábláblá no nosso blábláblá e nos nossos blábláblá  blábláblá  blábláblá blábláblá blábláblá”.

 

E agora notícias: 

No próximo sábado, as 16:30 horas, o Internacional recebe o Figueirense no Beira Rio. Os jogadores do Inter tem folga nesse domingo e voltam aos treinos na segunda feira, depois do chá das 5 horas. Folgam terça e quarta – dias de cabeleireiro e manicure – e voltam a treinar na quinta à tarde; folgam sexta e se apresentam ao professor no sábado após o almoço.

Guto Ferreira lamenta a derrota: “Perdemos mesmo”, repercute o treinador. “Futebol é uma caixa de surpresas”, prossegue ele.

Para Ernando “não deu”, afirma o jogador. Já Uendel lamenta que “perna pesou pelo peso da responsabilidade” e ensina que “o torcedor pode seguir torcendo”.

Jogadores do Internacional jantaram em Caxias antes do retorno. No menu galeto al primo canto com polenta e vinho tinto da casa. Diz o  Sr. Calegari da Galeteria do Ponto: “É um galeto muito bom e o vinho está muito bom”. O garçom Rugero de Tal não quis se manifestar.

E agora a previsão do tempo para a próxima semana, mas antes nossos comerciais.

 

Atenção:

Interrompemos o post para importante notícia de utilidade pública:

O titular do post dessa segunda feira, solidário com o clube, está ausente e pediu para não estar presente, com o que o post é de autoria não do autor habitual mas de autor outro que é incerto e está em lugar não sabido. Em resposta à nossa reportagem, ao atender o celular  depois de várias tentativas, o autor ausente se fez presente e comentou que “bláblablá e bláblablá pelo bláblablá de sempre do simples bláblablá”. Mensagem muito esclarecedora. E agora a previsão do tempo.

 

PARTE 2

O semi-post acima concorre esse ano na categoria “Pior semi-post do ano”. Juro que sentei para escrever de forma séria e responsável sobre os fatos contra os quais inexistem argumentos: planejamento, Melo, Guto, jogadores…. sempre as mesmas merdas de sempre. Mas algo me atacou pelas  costas e me fez entrar em coma induzido pelas imagens do jogo que assisti pela TV, entre idas ao banheiro, à cozinha, à geladeira, a dar comida para a gata, a voltar ao banheiro, e contaminado por essas palhaçadas futebolísticas e para manter minha sanidade mental  me permiti esquizofrenar, tudo no melhor ou pior estilo do que temos nisso que insistimos em … em… em o que mesmo?

Não tenho palavras para expressar os sentimentos por isso (não é esse: é isso mesmo) que entra em campo, por aquele gordo incompetente na beira do gramado, por esses diretores que quando não estão envolvidos em escândalos são eles próprios os escândalos. Tenho ganas de retirar os óculos do gordo para ver se ele enxerga melhor; suspeito que ele deva voltar ao oculista.

Não consigo culpar jogadores que são comprados ou alugados para estar ai. Se são ruins não é culpa deles. Quem os botou nessa e os mantem é essa mesma curiola que entra década, sai década fica dando as cartas num jogo de faz de conta e mentiras.

Com a sensação de estar escrevendo sempre as mesmas coisas, mudando uma virgula aqui, uma palavra ali, despeço-me envergonhado, tanto de mim como do … do… do que mesmo?

Se inteligentes fossemos faríamos o que o Pablo Faria: Torcer para esse time, para que?

 

PONTOS FINAIS (nova sessão, inaugurada hoje).

Frase final: 

“O Inter progride. Antes estragava apenas um terço do domingo; agora estraga um terço do sábado e o domingo inteiro” – Paulo César (PC) Camargo.

Fato final:

Juventude e Inter no sábado: praticam um jogo inominável (o que será aquilo?)).

Santos e Corinthians no domingo: jogo de futebol mesmo. E que jogadorzaço Lucas Lima!

Facebook Comments

Author: Airton Kwitko

Share This Post On
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com